Dia do Escritor: uma homenagem às autoras e aos autores do Brasil

Dia do Escritor

Olá pessoal, como vão? Como muitos devem saber, 25 de julho é Dia do Escritor. Uma data muito importante que lembra a relevância que essas pessoas têm em nossas vidas, já que eles nos recheiam de livros e poesias que nos atingem no fundo da alma. E, para mostrar a importância desse dia, resolvemos falar um pouco de algumas autoras e autores brasileiros, como forma de valorizar a literatura nacional nesta data. Acima de tudo, queremos trazer a diversidade dos escritores brasileiros têm, valorizando seu talento. Portanto, apertem seus cintos e vamos conhecer esses escritores que, muitas vezes, mudam nossas vidas nos presenteando com belas obras, encantadoras poesias e surpreendentes romances. Bora lá?

Djamila RibeiroDjamila Ribeiro

Nascida em Santos, em 1980, Djamila Ribeiro é mestre em filosofia política pela Unifesp e colunista on-line da revista CartaCapital. Foi secretária-adjunta da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo e coordena a coleção Feminismos Plurais, da editora Letramento, pela qual lançou o livro O que é lugar de fala (2017). Além dessa obra, Djamila lançou em 2018 o livro “Quem Tem Medo do Feminismo Negro?”, que fala dos desafios encontrados pelas mulheres negras e reúne uma série de artigos de Djamila, fazendo um retrato autobiográfico desde a sua infância e sua adolescência, falando de empoderamento, o papel das redes sociais nessa luta, as políticas de cotas raciais entre outros assuntos. Se você quer conhecer mais do trabalho de Djamila, é só entrar em sua página no Facebook.

Raphael MontesRaphael Montes

Falando de terror, o escritor brasileiro Raphael Montes é O cara e já pode ser considerado especialista no assunto. Raphael nasceu em 1990, no Rio de Janeiro. Escreveu os romances Suicidas, Dias Perfeitos, O Vilarejo e Jantar Secreto, todos com sucesso de público e de crítica, traduzido em mais de 20 países e com os direitos de adaptação vendidos para o cinema. Atualmente, Raphael apresenta o “Trilha de Letras”, um programa semanal sobre literatura na TV Brasil. Além disso, escreve roteiros para cinema e TV (inclusive, ele roteiriza, em parceria com Ilana Casoy, a adaptação da história de Suzane Von Richtofen). Para saber tudo sobre esse autor, é só entrar em seu site (www.raphaelmontes.com.br). (Nota deste que vos escreve: eu li seu livro “Suicidas”, inclusive o tenho autografado, e posso garantir que é um livro muito bem construído, que surpreende muito na forma que é escrito e garante uma tensão bem grande. Indico!)

Carol BensimonCarol Bensimon

Nascida em Porto Alegre, em 1982, seu primeiro livro é Pó de Parede (Não Editora), um tríptico de novelas, que foi publicado em 2008. Na sua bagagem, ela foi considerada uma das melhores jovens escritoras do Brasil em uma edição da revista britânica Granta, em 2012. Pela Companhia das Letras, Carol publicou os romances Sinuca Embaixo d’Água (2009), Todos Nós Adorávamos Caubóis (2013) e O Clube dos Jardineiros de Fumaça (2017). Seus livros já foram traduzidos para a Argentina e a Espenha e em 2018, o livro Todos Nós Adorávamos Caubóis é atravessa as fronteiras e chega aos Estados Unidos. Tem tudo sobre essa autora no site dela: http://www.carolbensimon.com

Lucas e NicolasGabriel Sptis

Gabriel Spits é um jovem escritor paulista, fã de games, HQs e faixa marrom de caratê, de acordo com a Rocco. Teve seu primeiro romance, Lucas e Nicolas, lançado pela editora. A continuação da história, Lucas e Nicolas – Amores Conectados, está no Wattpad. Infelizmente não temos mais informações sobre esse autor, mas acreditamos que valia a indicação por ter se lançado no mundo da literatura com uma obra ousada, falando de um tema tão importante, e usando suas próprias experiências para contar essa história. Ele não tem um site próprio, mas deixamos aqui um modo de comprar seu romance Lucas e Nicolas pela Amazon.

Jarid ArraesJarid Arraes

Nascida em Juazeiro do Norte, na região do Cariri (CE), em 12 de Fevereiro de 1991, Jarid Arraes é escritora, cordelista, poeta e autora dos livros “As Lendas de Dandara” e “Heroínas Negras Brasileiras”. Curadora do selo literário Ferina, atualmente vive em São Paulo (SP), onde criou o Clube da Escrita Para Mulheres. Até o momento, tem mais de 60 títulos publicados em Literatura de Cordel. Segundo sua biografia, começou a publicar seus escritos aos 20 anos de idade, no blog Mulher Dialética. Logo passou a colaborar em blogs como o Blogueiras feministas e o Blogueiras Negras. Seu romance mais recente é “Um Buraco com Meu Nome”, que será lançado em agosto. Quer saber tudo sobre essa autora? Acessem seu site: jaridarraes.com

R. ChristinyRenata Christiny

Renata Christiny, ou R. Christiny, é formada em letras-português e em criação literária. Ela se diz apaixonada por séries de televisão, felinos e viagens e cresceu lendo romances e ficção. Sempre teve o sonho de ser uma investigadora do FBI e em um determinado momento da sua adolescência se perguntou: E porque não escrever? Se viu como escritora aos quatorze anos quando escreveu uma trilogia de romance, mas nunca publicou. Com quinze anos decidiu encarar sua primeira publicação, arriscando em um thriller psicológico chamado “Não conte a ela”, uma trilogia que rendeu mais de 100 mil de leituras na Amazon. Seus livros podem ser encontrados na Amazon, ou no Wattpad.

Felipe CastilhoFelipeCastilho_G

Felipe Castilho, nascido em 1985 em São Paulo, sempre quis estar rodeado de livros, como leitor ou como escritor. Começou a ler suas primeiras histórias já aos 3 anos de idade e aos 7, decidiu escrever um livro sobre coisas estranhas que seu irmão fazia. Assim que pode, começou a trabalhar em livrarias, só para estar perto dos livros. Se lançou no mundo dos romances aos 24 anos. É autor de “Ordem Vermelha – Filhos da Degradação” (lançado em 2017 pela Intrínseca), “Ouro, Fogo & Megabytes”, “Prata, Terra & Lua Cheia”, “Ferro, Água & Escuridão”; roteirista das HQs “Imagine Zumbis na Copa” e “Savana de Pedra”. Quem quiser saber mais sobre ele é só acessar suas redes sociais (@felcastilho) ou sua página no Skoob.

Nina RizziNina Rizzi

Nina é campineira (interior de SP) e nasceu em 1983. Historiadora, tradutora e poeta, ela tem poemas, textos e traduções publicados em diversas revistas, jornais, suplementos e antologias. Autora de tambores pra n’zinga (poesia, Orpheu/ Ed. Multifoco, 2012), caderno-goiabada (prosa ensaística, Edições Ellenismos, 2013), Susana Thénon: Habitante do Nada (tradução, Edições Ellenismos, 2013), A Duração do Deserto (poesia, Ed. Patuá, 2014), Romério Rômulo: ¡Ah, si yo fuera Maradona! (versão em espanhol), geografia dos ossos (poesia, Douda Correria, Portugal). Edita a Revista Ellenismos – Diálogos com a Arte, e escreve seus textos literários no quandos (seu blog).

Cecilia Giannettilugaresqnao

Cecilia é escritora e roteirista, nascida no Rio de Janeiro. Seu romance “Lugares que não conheço, pessoas que nunca vi” foi lançado em 2007 (Ediouro/Agir). Ela é finalista do Prêmio São Paulo de Literatura 2008 e co-autora de “Afinal o que querem as mulheres”, da TV Globo (Núcleo Luiz Fernando Carvalho, 2010), e colaboradora em novelas da emissora desde 2013. Cecilia tem formação em Comunicação Social e tem participação em mais de 15 antologias. Tudo isso pode ser encontrado em seu site: ceciliagiannetti.com

Outros escritores

Bom, para falar a verdade, nós separamos muitos escritores para falar hoje. Mas, para esta postagem não ficar interminável, vamos parar por aqui, mas, em seguida, vocês podem conferir outros autores que selecionamos. É só clicar em seus nomes e conferir suas redes sociais, sites pessoais ou outras formas de conhecer suas obras. Deixamos bem claro que esses autores que falamos aí em cima não são tão importantes quanto os outros. Nosso intuito, do início ao fim, é valorizar todos esses autores brasileiros que representam muito bem nosso país no campo da literatura.

Elizandra Souza; Pedro Gabriel (ou Instagram, ou a página do autor na Intrínseca); Jout Jout (ou Facebook ou Instagram); Lya Luft; Maria Amélia de Almeida Teles, a Amelinha Teles; Marcia Tiburi; Thalita Rebouças; Bel Rodrigues; Aline Valek; Beatriz Cortes (ou seu Instagram); Miss Nick e Bettina Winkler; Tatiana Amaral; Elisa Lucinda; Mel Adún; Babi A. Sette.

Esperamos, de coração, que tenham gostado de nossa homenagem nesse Dia do Escritor. Esperamos, principalmente, que esse seja um dia que nossos escritores, brasileiros, negros, mulheres, LGBTs, enfim, todos, sejam valorizados como merecem, pois eles representam incrivelmente nosso Brasil e transformam vidas. Por isso, merecem nosso respeito. Comentem o que acharam, nos deem dicas de outros escritores brasileiros e vamos conversar! Ah, e se você tem vontade de ser um escritor, não se intimide. Temos certeza que suas palavras farão diferença na vida de muitas pessoas! Até a próxima!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s