#LançamentosdeAgosto: A Mulher Faminta – Tiago Germano

postlançamentoagosto-amulherfaminta

E pra fechar esse mês de Agosto que praticamento voou, hoje eu trago mais um lançamento de praxe pra vocês que amam livros como nós ❤

Então, vamos falar um pouco sobre esse livro?

Bom, eu li a sinopse dele e sinceramente não me atraí muito, talvez por que não tenha entendido bem a história que esse livro quer passar, mas acho que ele cria um bom ar de suspense acerca de sentimentos como o amor, o que envolve três pessoas da trama. A minha percepção sobre esso livro diz que é um papel totalmente invertido ao que deveria ser amor. Lembra daquele título O Lado Feio do Amor? Sei que não tem nada a ver uma história com a outra, mas meio que me veio isso na cabeça quando li a sinopse desse livro.

Não deixarei de ser sincera sobre ele, fiquei mesmo confusa e não me atraí, mas ta aí pra quem gosta, pra quem quer, pra quem já conhece o autor de outros carnavais. Como eu costumo dizer: há livros que não estamos preparados ainda para ler. Então nunca descartem uma leitura por que livros são amor ❤

Sinopse:

“O que é cada mulher que amamos, cada relacionamento que vivemos, senão um morto-vivo, a viver-morrer cada vez que chega ao fim?” A pergunta ecoa de personagem para narrador neste romance, uma história de amor que vai ganhando ares de thriller à medida que conhecemos Mayra e Lorna, antípodas femininas na trajetória de um herói tão mórbido e anônimo quanto os seus obituários, publicados diariamente nas páginas de um pequeno jornal. Como em Alan Pauls, referência que se anuncia já na epígrafe do livro, o amor aqui é uma afecção, um pesadelo que transformará para sempre as vidas desses três personagens. E nada impedirá o passado de retornar em looping, feito o filme de zumbi que se repete infinitamente no apartamento onde, também já sabemos de entrada, há alguém morto escondido. Em A Mulher Faminta, camadas de ficção se sobrepõem numa narrativa que expõe ainda o atordoamento de uma geração diante da liquidez de sua época – a liquidez, talvez, do próprio amor: essa cólera que também floresce em tempos de apatia.

Sobre o autor:

Tiago Germano nasceu em Picuí (PB), em 1982. Foi finalista do Prêmio Sesc de Literatura e do Prêmio Açorianos de Criação Literária com o seu primeiro romance, ainda inédito. O texto “Óculos Ray-Ban”, que abre este volume, venceu o Prêmio Rubem Braga de Crônicas em 2016. Possui contos publicados nas coletâneas “Onisciente Contemporâneo” (2015), organizada por Luiz Antonio de Assis Brasil, e do Prêmio Off-Flip de Literatura (2014). Mora atualmente em Porto Alegre, onde cursa o doutorado em escrita criativa pela Pontifícia Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Expectativa:

Agora que vocês conheceram um pouco da trama do livro e o autor, me contem aí qual a expectativa de vocês pra esse livro, se vocês querem ler e se até quiserem me corrigir nos comentários me explicando melhor a interpretação de vocês sobre do que se trata o livro, só vamos por que eu adoro tagarelar!!!

Um bom final de semana a todos vocês e boas leituras pra semana que vem 😉

Hugs and Kisses :*

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s