Resenha: Drácula – Bram Stoker

Você já assistiu a série Drácula da Netflix?! Sabia que ela é baseada no livro de Bram Stoker? Pois ela é e será sobre isso que falaremos hoje! Mas cuidado com spoilers, ok?

Bom, a palavra “baseado” dá margem para falar que uma adaptação não precisa ser 100% igual ao livro, e esse é o grande problema aqui! Já te adianto que assisti à série primeiro e depois li o livro, mas vamos lá!

O que muitos criticaram na série, e eu concordo plenamente, é a questão de ter somente 3 episódios com mais ou menos 1h30 cada. Acredito que a série poderia ser melhor dividida e tranquilamente encaixar em 9 episódios de 30 minutos cada, por exemplo. Falando da relação série X livro, isso me surpreendeu demais porque os dois são muito, mas muito, diferentes. A série e o livro relatam, sim, a história de Jonathan Harker e sua vivência com o Drácula, mas elas seguem caminhos completamente diferentes.

Na série, Jonathan está em um convento com a freira Agatha Van Helsing revivendo os momentos que passou com o Conde Drácula e ao decorrer da série você descobre que a futura esposa de Jonathan está no convento, mas em nenhum momento explica como ela chegou lá (isso devia ter sido mais explorado na série). A história continua com a Agatha Van Helsing assumindo um papel de protagonista e tentando matar o Conde. Nessas idas e vindas, o Conde Drácula acaba ficando preso em seu caixão no fundo do mar por mais de 100 anos e retorna à vida nos dias modernos e continua sendo perseguido por um descendente de Van Helsing.

Já o livro, conta com a parte onde o Jonathan se hospeda na casa do Conde Drácula, mas a história foca em Mina, futura esposa de Jonathan e a freira Agatha Van Helsing só é mencionada uma ou duas vezes. Em vez disso, um outro Van Helsing surge, um médico chamado Abraham Van Helsing. O enredo é voltado para Mina e sua amiga Lucy Westenra, que fica “doente” e seus amigos e entes queridos fazem de tudo para salvar sua vida e encontrar o que causou essa doença.

O que mais me impressionou nas duas obras foi descobrir que os poderes do Conde Drácula não se limitam a sugar o sangue de suas vítimas como vemos em filmes.

Se você esperava que um complementasse o outro, sinto te informar e decepcionar mas essas obras não são para você. Agora, se você não se importa com o livro e a série serem escancaradamente diferentes, vá em frente. Mas dúvido que você, como bom leitor que imagino que seja, não irá ficar um pouco desapontado assim como eu com essa diferença gritante.

Ficha técnica:Drácula

Autores: Bram Stoker

Editora: Pé da Letra

Ano: 2019

434 páginas