Resenha: Cores Vivas – Patrice Lawrence

Resenha Cores Vivas - Patrice Lawrence

Olá! Hoje nossa conversa vai ser sobre mais um livro daqueles que entraram facilmente para minha lista de favoritos. Seja pela sua representatividade ou pela sensibilidade narrativa, “Cores Vivas”, de Patrice Lawrence é uma obra necessária e importante para nossa atualidade. Espero que gostem dessa resenha. Aproveitem a leitura!

Antes de mais nada, é preciso fazermos as devidas apresentações. Marlon Sunday, de 16 anos, é o primeiro que preciso falar sobre. Ele é o protagonista da história e, portanto, temos sua perspectiva sobre como ele se mete numa enrascada que não é bem dele. Tudo isso tendo que viver com a pressão de o irmão, Andre, ter feito parte de uma gangue e com o pai morto.

A tal “enrascada” tem a ver com Sonya Wilson, de 17 anos. Ela é uma garota linda, mas Marlon não tinha muitas expectativas. Até que ela lhe dá uma chance, mas o primeiro encontro termina em tragédia. E agora Marlon terá que entrar no mesmo mundo em que seu irmão viveu por anos – e pagou um preço alto por isso.

Tenho que dizer que a maneira como a autora começa a história é de uma forma das mais instigantes que já li. Acredito que a maioria dos livros sempre começa de uma forma “fria” e as coisas vão esquentando aos poucos, ao longo da leitura. Mas Patrice resolveu fazer diferente nesse livro e já começou com tudo, realmente mostrando a que veio e nos colocando no mundo de Marlon muito rapidamente.

A linguagem da autora é moderna e muito “informal”, se aproximando muito do leitor. Tem bastante coloquialismo, o que ajuda muito na leitura e deixa ela ainda mais real por toda a ambientação da autora – que é em Londres. Mas não qualquer Londres. Patrice narra o submundo da capital inglesa e foge dos pontos turísticos. É a violência que está presente em cada uma das páginas do livro e uma família que foge dos estereótipos que conhecemos através da leitura e do cinema dessa Londres.

A história é instigante e me deixou curioso logo de início. Tem a violência, mas também muitos elementos que nos remetem ao racismo, às gangues e heranças de famílias (as coisas boas e ruins). Nem sempre escolhemos aquilo que recebemos de nossos familiares e é algo que a autora explora bem nessa obra. E há o mistério que permeia as páginas, te deixando curioso pra entender toda essa trama que cai sobre a cabeça de Marlon.

E acho que eu devo deixar isso registrado: não gostei da forma como ele lidou com as coisas, apesar de fazer todo sentido. Mas sabe aquilo, “e se eu estivesse no lugar dele?”. Será que faríamos o mesmo? Eu penso que eu não faria, mas nunca saberemos a não ser estando numa situação como essa. E esse é outro ponto do livro: como escolhas erradas, mesmo com as melhores intenções, podem nos levar a caminhos perigosos.

Voltando aos personagens, também preciso apresentar Tish, a melhor amiga de Marlon. Ela é uma das melhores personagens do livro e, acredito, tem muito mais força que o próprio garoto, mesmo sendo a história dele. Ela é daquelas “badass“, sabem? Sempre tentando colocar algum raciocínio na cabeça de Marlon, mas também seguindo por caminhos um tanto quanto tortuosos. E a relação dos dois é muito bonita, diga-se de passagem.

Agora, Jenny Sunday, a mãe de Marlon… ela é uma das mães mais f*das que já li… O momento em que ela está com Marlon e o diretor da escola dele, e policiais, é talvez a cena mais intensa e que eu mais senti orgulho de ler. Tem uma mensagem importantíssima nela, e mais, crucial, para entendermos o racismo e toda a carga emocional que vem com ele. Eu adorei conhecê-la, principalmente por saber que há tantas outras como ela na vida real. Que defendem seus filhos com unhas e dentes.

Por fim, é preciso dizer que a obra de Patrice tem muitas referências à música e ao cinema, o que remete muito à convivência de Marlon com seu pai, falecido, e a carga emocional de sua relação com sua mãe – que, inclusive, é algo de se destacar. Todo o livro é narrado de uma forma muito sensível e com um cuidado incrível, mas a relação dos dois é ainda mais poderosa nas palavras da autora.

E é isso. Uma leitura necessária, ágil e gostosa de ler. Fica aqui minha indicação. Espero que tenham gostado dessa resenha. Até mais! ❤

Cores Vivas

Autora: Patrice Lawrence

Editora: DarkSide Books

Ano: 2019

304 páginas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s